5 dicas para advogados iniciantes

5 dicas para advogados iniciantes

De acordo com uma pesquisa divulgada recentemente, a perspectiva é que o Brasil tenha, até o final do ano, mais de 1 milhão de advogados, ou seja, dezenas de milhares de advogados iniciantes chegarão ao mercado, juntando-se aos 988.771 mil profissionais já existentes (número da OAB).

Enquanto alguns advogados iniciantes constroem uma carreira corporativa ou atuam em grandes escritórios desde o estágio, outros optam por serem autônomos, buscando formar sua própria carteira de clientes. Como em toda a profissão, há a insegurança inicial e as dúvidas sobre quais caminhos seguir e como se estabelecer na área de atuação.

Separamos 5 dicas que vão facilitar a vida daqueles que estão começando.

Dê um passo de cada vez

Muitos advogados iniciantes que atuam como autônomos têm o objetivo de ter um escritório, um espaço estruturado no qual possam receber seus clientes e fazer reuniões. É preciso, porém, esperar o momento certo para investir em um lugar próprio. A não ser que você tenha capital guardado para isso, é melhor não ter uma despesa fixa logo de cara, quando o dinheiro ainda não começou a entrar ou está apenas começando. Lembrando que um escritório, além de aluguel, demanda despesas como conta de luz, IPTU, entre outras, dependendo do espaço.

No começo, o seu escritório pode ser em sua própria casa, você só precisa de um computador e uma impressora. Caso não queira receber seus clientes nesse espaço, pode agendar reuniões em cafés, restaurantes ou até mesmo em um coworking, um ambiente de trabalho compartilhado muito usado atualmente.

 

Advogados iniciantes precisam ser profissionais desde o início

É fundamental que você atue de forma profissional e estruturada desde o início de sua carreira. Ser organizado e disciplinado são caraterísticas que geram confiança nos clientes, e você precisa conquistá-los.

Como falamos no tópico acima, advogados iniciantes não precisam ter um escritório logo de cara, mas devem sempre cumprir horários, prazos e tudo o que for combinado com os clientes. Esses itens envolvem a sua reputação e você deve construí-la de forma coerente desde o começo.

Tenha também uma estrutura organizada internamente, seja física ou virtual, com fichas de clientes e documentos dispostos de forma que você os encontre de forma fácil, sempre que necessário.

 

Mostre confiança em seu próprio trabalho

Jamais use a frase “eu nunca fiz isso”! Evite ressaltar para o cliente que você é iniciante, pois gera insegurança em quem precisa confiar em você e no seu trabalho. Agora, é hora de aprender, e isso só acontece com a prática, então não tenha medo de pegar casos dentro da sua área de atuação, mesmo que, durante o processo, você procure um mentor para lhe dar orientações ou tirar possíveis dúvidas. Aliás, no começo é fundamental que você tenha uma figura assim. Advogados iniciantes não devem ter vergonha de procurar ajuda sempre que necessário.

Nos contatos com os seus primeiros clientes, evite ficar ansioso, deixe eles falarem e escute cada ponto com atenção. Não tente mostrar tudo o que sabe, isso também gera desconforto e sugere despreparo.

 

Advogados iniciantes precisam fazer networking

Você está começando e precisa criar uma rede de contatos de clientes, colegas de trabalho e pessoas que possam divulgar o seu ofício. Participe de todo o tipo de evento jurídico da sua região: palestras, congressos e afins. Frequente a OAB periodicamente, busque estar presente e ser atuante em tudo o que acontece na instituição. Você precisa ser visto!

Faça o seu material de papelaria: é imprescindível que você tenha um cartão de visitas para distribuir nos lugares em que estiver. E seja visto também virtualmente: coloque a sua assinatura e os contatos no e-mail, participe de discussões jurídicas em páginas da sua região, crie um blog e o divulgue em suas redes sociais, e, caso tenha disponibilidade financeira, faça um site (falamos sobre isso aqui).

 

Invista na sua especialidade desde o começo

Advogados iniciantes não devem aceitar casos fora de sua área de atuação apenas porque estão começando. Se você tem certeza da especialização que quer seguir, agora é o momento de investir nesses casos para poder criar uma reputação e ser recomendado, além de ganhar experiência, é claro!

Busque focar a sua divulgação e se aproximar do nicho que quer ocupar. Por exemplo, se você quer trabalhar com direito do consumidor, procure fóruns, palestras e pessoas que tenham relação com o assunto, a não ser que você queria expandir a sua área de atuação.

 

Esperamos essas dicas facilitem o dia a dia de vocês como advogados iniciantes e abram caminho para carreiras de sucesso!

Deixe uma resposta