Fim de ano. Quais as maneiras produtivas do advogado lidar com os recessos

Fim de ano. Quais as maneiras produtivas do advogado lidar com os recessos

Com o fim de ano chegando e os recessos se aproximando, tanto o forense quanto o do escritório de advocacia, é necessário que o advogado trace algumas estratégias para que esses períodos de descanso não gerem tanto impacto.

A gestão do ambiente de trabalho não pode ser interrompida, portanto algumas medidas rotineiras são extremamente eficazes para que a produtividade não seja afetada por esses dias. Vamos abordar algumas delas nos próximos tópicos.

Planejamento

O cronograma antecipado é um aliado do escritório. Atividades previamente pautadas, elaboradas e designadas tendem a apresentar um resultado muito mais satisfatório, portanto utilizar o período de ausência do funcionamento do Judiciário para direcionar o início do próximo ano com um plano de ação que auxilie a retomada das funções na volta do atendimento forense é uma ótima alternativa.

Esse recesso também é um momento ideal para colocar em prática alguns projetos que acabam sendo deixados de lado devido a correria do dia a dia. Organize as ideias e aproveite esse tempo de maior tranquilidade para testá-las.

Clientes informados

Uma medida importante que foge um pouco da questão de produção especificamente, porém não deve ser esquecida, é a atualização do cliente em relação às férias, sendo assim, é preciso avisá-lo sobre todas as conseqüências que o recesso forense pode trazer nas ações em andamento, além de alertá-lo, também, sobre o período de férias do próprio escritório.

Esse contato feito com uma antecedência considerável, pode fazer com que algumas demandas sejam antecipadas, caso o cliente precise de algum serviço inadiável.

Essa atenção ao cliente é fundamental, afinal ele é um dos principais propagadores do seu serviço, lembre-se sempre disso.

Tecnologia auxiliando na distância

Logo após o recesso do Fórum, vem o recesso do próprio escritório, o advogado também merece seu descanso, porém a sociedade continua ativa, portanto muitos escritórios de advocacia não param integralmente, uma equipe, geralmente, continua administrando as demandas.

Com isso é interessante que o advogado possa estar interado do que acontece no ambiente de trabalho mesmo não estando presente, aí surge a necessidade do auxílio das ferramentas de tecnologia, como alguns softwares jurídicos, que colaboram para que o profissional possa acessar o andamento das atividades independente de onde esteja.

Esse tipo de software ajuda não somente no período de férias, mas como no próprio dia a dia onde nem sempre advogado está no escritório.

Saiba se desligar

Apesar da importância de estar conectado com as atividades do escritório mesmo estando de férias, é preciso impor limites a essa conectividade, determinar quando e por quais motivos o advogado deve ser acionado pela equipe no momento de descanso. Dando assim mais autonomia e confiança aos profissionais que estão a frente do escritório nesse período e, também, permitindo que o advogado obtenha o relaxamento necessário para repor as energias e voltar renovado para mais um ano de trabalho

Deixe uma resposta